O CSCM – Belo Horizonte

O Colégio Sagrado Coração de Maria é parte integrante de uma rede nacional e internacional de escolas pertencentes à Congregação das Religiosas do Sagrado Coração de Maria. Com quase 90 anos de fundação, o Colégio se coloca entre os de maior tradição em Belo Horizonte. Sua proposta pedagógica se volta para a oferta de uma educação de qualidade destinada a crianças, jovens e adultos, comprometida com a excelência acadêmica, a cultura da solidariedade, da paz e da justiça e com o processo de transformação social.

O modelo pedagógico adotado pela Rede Sagrado baseia-se na teoria construtivista sociointeracionista, cujos fundamentos se aproximam dos princípios evangélico–libertadores.

Apoiada nos princípios de desenvolvimento dos saberes contemporâneos e num processo educativo que estimula a criatividade, a construção da autonomia e do pensamento crítico, a proposta pedagógica garante que cada pessoa seja respeitada na sua dignidade e na sua singularidade.

O Colégio Sagrado Coração de Maria assume o compromisso de oferecer ao aluno condições de aprender a aprender, de aprender a ser, a conviver e a fazer, por meio de um trabalho que envolve ações pedagógicas coerentes e progressivas que se estendem da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Fundadores

Padre Gailhac


001 - PADRE Gailhac-aAntônio Pedro João Gailhac nasceu em Béziers, no sul da França, em 13 de novembro de 1802. Sua família era de pais profundamente religiosos. Com eles, aprendeu a amar a Deus e aos irmãos, iniciando sua vida religiosa.

Sua infância foi sadia, alegre e decidida. Desde cedo, alimentava grande amor à Eucaristia e aos pobres. Sua vocação traduzia-se no questionamento: “Que farei, Senhor?”. Na oração e no discernimento, descobriu CRISTO: VIDA, LUZ e VERDADE. Optou, portanto, pelo sacerdócio: viver para “conhecer e amar a Deus e fazê-Lo conhecido e amado”.

Padre Gailhac sempre esteve atento às carências do ser humano. Entre suas ações para atender às necessidades do seu povo, criou:

  • um lar para menores abandonados;
  • uma instituição para moças marginalizadas;
  • uma Colônia Agrícola para rapazes pobres desempregados
  • a Congregação dos padres do Bom Pastor;

Junto à Irmã Saint Jean Pélissier Cure, fundou o Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria, em 24 de fevereiro de 1849, em sua cidade natal. Em pouco tempo, com a graça de Deus e o ardor missionário dos fundadores, o Instituto se expandiu por outros cantos do mundo:

  • África: Mali, Moçambique, Zâmbia e Zimbábue;
  • América: México, EUA e Brasil (Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Brasília e Bahia);
  • Europa: Escócia, França, Inglaterra, Irlanda, Itália, País de Gales e Portugal;

Conheça a história do Padre Gailhac, recontada pelas
crianças do 3º ano do EF1, em 2015:


Ir. Saint Jean

001 - M.S.Jean-a

Maria Apolônia Pélissier nasceu em 02 de fevereiro de 1809 em Murviel, França. Ainda jovem, sofreu a perda dos pais e, desprovida dos afetos paternos, não tardou a noivar-se com o advogado e juiz de paz Dr. Eugênio Cure. O matrimônio aconteceu em abril de 1831.

O casal foi morar em Béziers, na França, onde Eugênio era notário e possuía um cartório. Foi lá que a Sra. Cure conheceu Padre Gailhac, um dos grandes amigos de seu marido e frequentador assíduo de sua casa. Com ele, o casal partilhou seus recursos financeiros, proporcionando a ampliação dos espaços físicos para as obras de Padre Gailhac.

No dia 02 de novembro de 1848, Eugênio faleceu repentinamente, deixando Apolônia sem filhos e herdeira de todos os seus bens. Ciente da promessa, que ela e o marido haviam feito, de que, se um deles faltasse, o outro consagraria sua vida a Deus, Apolônia doou todos os seus bens para as obras de Padre Gailhac, colocando-se como uma de suas colaboradoras. E foi por meio da união de forças entre Padre Gailhac e Ir. Saint Jean que, em 1849, nasceu o Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria.

História do CSCM-BH

Após expandir–se por países da Europa, África e América do Norte, em 1911 as primeiras religiosas do Instituto chegaram ao Brasil. Todas elas vindas de Portugal: Madre Maria de Aquino Vieira Ribeiro, Madre Maria de Assis Gomes da Fonseca e Madre Santa Fé Gomes Conde. Iniciaram sua missão em terras brasileiras com a fundação de orfanatos e colégios. O primeiro colégio fundado no país foi o de Ubá/ MG, ainda em 1911, ao qual se seguiu o do Rio de Janeiro/ RJ, no mesmo ano.

Em 1927, a Irmã Baptist Holohan, membro do Governo Geral do IRSCM, veio ao Brasil visitar as duas escolas aqui existentes. Foram-lhe feitos insistentes pedidos para que fundasse um colégio em Belo Horizonte, a capital mineira.

No dia 21 de janeiro de 1928, celebrou-se a missa que marcou a fundação do Colégio Sacré Coeur de Marie em Belo Horizonte. Nessa época, o Colégio funcionava em sua sede provisória, na Rua Timbiras, 1491. Em 1930, transferiu-se definitivamente para o prédio da Rua Professor Estêvão Pinto, 400, no bairro Serra.

colegio - década de 30

Colégio Sagrado Coração de Maria, sediado na Rua Professor Estêvão Pinto, 400, na década de 30.

A primeira superiora, diretora do Colégio de Belo Horizonte, foi Madre Tereza Inês de Jesus Soares Teixeira, também portuguesa.

Durante o ano de 1928, o Colégio aumentou o seu número de alunas. O ano terminou com 58 alunas, e a primeira matrícula foi efetivada por uma família vizinha ao Colégio. O Sr. Sócrates Alvim e sua esposa, Armênia Rezende, matricularam a filha de 11 anos, Astrea Rezende Alvim. À primeira matrícula seguiu-se a matrícula de Maria Celeste de Andrade Janot.

Ao final de 1929 o Colégio já contava com 112 alunas e com o reconhecimento legal do estabelecimento.

Desde a sua fundação, o Colégio tem como proposta “proporcionar uma educação de excelência para crianças, adolescentes e adultos, fundamentada nos valores cristãos, promovendo protagonismo na construção de competências, cultura da solidariedade e compromisso com a transformação social.”