O Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria

Fundado em 24 de fevereiro de 1849, quando um grupo de mulheres se uniu para formar uma comunidade dedicada às obras do Padre Pedro João Antônio Gailhac.

Os trabalhos, até então, envolviam um refúgio para mulheres prostituídas e um orfanato em Béziers, no sul da França.

Desde o início, o IRSCM foi marcado pelo carisma de Gailhac e por uma espiritualidade que se aproxima do Cristo compassivo, expressa na Parábola do Bom Pastor, que veio “Para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10). Junto ao desejo da comunidade de tornar Deus conhecido e amado, cresceu rapidamente, expandindo-se também para outros países com a criação de escolas primárias privadas e paroquiais.

À medida que respondiam às necessidades daquele tempo e refletiam sobre o Evangelho e origens do Instituto, as religiosas do Sagrado Coração de Maria começaram a diversificar as obras para além das escolas, em outros ministérios educativos, pastorais e sociais.

Pedro João Antônio Gailhac

Atualmente, com a colaboração de leigos e de leigas, as Irmãs dedicam-se a perpetuar o legado de Padre Gailhac nas seguintes localidades:

Américas

Brasil, México e Estados Unidos

África

Moçambique, Zâmbia, Zimbabwe e Timor Leste

Europa

Escócia, França, Inglaterra, Irlanda, Itália, País de Gales e Portugal

Conselho
Geral do IRSCM

Sediado em Roma, o Conselho de Liderança do IRSCM é o órgão responsável pelas decisões estratégicas referentes às ações do Instituto. As religiosas, membros do conselho, também acompanham, remotamente, as atividades das províncias ao redor do mundo, visitando-as conforme cronograma pré-definido. O Conselho é composto por uma Líder Geral e três irmãs Conselheiras, as religiosas que atualmente o integram foram eleitas em 2019, no último Capítulo Geral. O mandato começou em 2019 e irá até 2025 assim, o

Conselho de Liderança atual tem a seguinte representação:


Conselheira
Irmã Ana Luísa Pinto, da Província Portuguesa

Líder do Instituto
Irmã Margaret Fielding, da Província Europeia do Norte

Conselheira
Irmã Maria Aparecida Moreira, da Província Brasileira

Conselheira
Irmã Sipiwe Phiri, da Região Zambeze

Rede Sagrado
na ONU

O Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria possui uma ONG junto à Organização das Nações Unidas, representada pela Irmã Verônica Brand, da Região Zambese. A ONG RSCM atua em diferentes comitês, como erradicação da pobreza e desenvolvimento social, que elaboram sugestões para a superação dos problemas dos países nos quais o Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria (IRSCM) está presente. Há sugestões específicas para cada país, chamadas de intervenções, de acordo com a ordem de prioridade de seus problemas. Assim, a ONG tenta dialogar com os governos, criar soluções e contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas.

Clique aqui para conferir os Boletins com as informações sobre o trabalho desenvolvido pela ONG RSCM, na ONU.

Área Brasil
do IRSCM

Em 11 de março de 1911, as ousadas irmãs portuguesas Maria de Aquino Vieira Ribeiro, Maria de Assis e Santa Fé chegaram ao Brasil, movidas pela audácia de quem é apaixonado pelo Projeto de Deus. Aqui, as três religiosas foram capazes de transformar as dificuldades e os desafios em oportunidades, expandindo o Instituto com a criação de colégios e orfanatos. Aos poucos, o número de religiosas foi se multiplicando e os ministérios se diversificaram para atender às necessidades e aos apelos contemporâneos. Hoje, no Brasil, as religiosas atuam em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Espírito Santo, Bahia e Piauí.

Liderança do
IRSCM no Brasil

Ir. Geny Alves de Oliveira
Conselheira

Ir. Maria Cristina Caetano
Líder da Área Brasil

Entre em Contato